Escolha uma Página

Mau Hálito. Conheça as causas e 5 dicas para evitá-lo

28/08/2018 | Odontologia

Autora: Alessandra Capeloza Augusto Esteves, CRO 65488 SP. Dentista graduada pela Universidade Federal de Alfenas. Clínica Geral e Especialista em Odontogeriatria e Odontologia Hospitalar. Membro da Allaser. Parceira do Nossos Psicólogos
FracoRegularBomMuito bomÓtimo (2 votos)
Loading...
Compartilhe em suas redes sociais:

Pessoas que sofrem de mau hálito, também chamado de halitose, costumam não perceber. Acabam se acostumando com a mesma e apenas as pessoas em volta sentem o mau odor.

Não se trata de uma doença em si, mas de um problema que afeta muitas pessoas e pode ser definido como um odor desagradável, indesejável e repulsivo que é exalado pela boca durante a respiração.

Segundo a Associação Brasileira de Halitose, 58 milhões de brasileiros sofrem com o mau hálito. Ou seja, cerca de 30% da população tem ou terá halitose em algum momento da vida e passará pelo constrangimento de exalar um odor ruim pela boca.

Sabe-se que as principais causas deste problema são o estresse, a ingestão de pouca água, a saburra lingual (camada esbranquiçada que se acumula na língua, composta de restos de alimentos e bactérias), a pouca produção de saliva e, principalmente, a má higiene oral.

Isto significa que, para a grande maioria dos casos, o quadro é reversível. A halitose pode ser prevenida e bem controlada e, na maioria dos casos, resolvida.

“Muitas vezes, uma boa orientação quanto à higiene e mudança de hábitos podem ser suficientes para a resolução do problema. Mas quando o mau hálito está ligado a doenças ou problemas bucais, o mais adequado é buscar o tratamento com um dentista, que poderá também encaminhá-lo a outros profissionais, se necessário.”

Alessandra Capeloza Augusto Esteves

Dentista - CRO 65.488 SP

O que causa o mau hálito?

Embora 90% dos casos de mau hálito estejam ligados a questões de higiene bucal, há mais de 60 as causas possíveis para o mau hálito.

Muitas vezes, uma boa orientação quanto à higiene e mudança de hábitos podem ser suficientes para a resolução do problema. Mas quando o mau hálito está ligado a doenças ou problemas bucais, o mais adequado é buscar o tratamento com um dentista, que poderá também encaminhá-lo a outros profissionais, se necessário.

É sempre importante encontrar a causa do mau hálito já que, em certos casos, ele pode ser sintoma de alguma doença, como a diabetes, doenças renais, respiratórias, cetose, entre outras.

Veja abaixo as causas mais mais comuns do mau hálito:

1. Higiene bucal inadequada

O acúmulo de células mortas na boca é a causa principal de 90% dos casos de mau hálito.

Ela ocorre principalmente na saburra lingual, que é aquela secreção esbranquiçada que se acumula na língua e que é composta por restos de alimentos. As bactérias se alimentam deste resíduo e das células descamadas da boca.

Isto gera fermentação, que libera um componente que contém enxofre, com cheiro forte e muito desagradável.

2. Causas otorrinolaringológicas

As amigdalites, faringites, rinites e sinusites. Quando há infecção nasal, ocorre acúmulo de muco e secreção, que escorrem por trás do nariz em direção à garganta, causando mau hálito devido à presença de bactérias.

3. Alimentação ou hábitos específicos

Certos alimentos, como cebola, alho, alguns queijos, entre outros, podem gerar mau hálito. O mesmo ocorre quando se fuma, toma café ou álcool em excesso.

4. Intervalo longo entre as refeições

Também é muito comum acontecer mau hálito quando se faz intervalos muito grandes entre as refeições, como nas dietas alimentares e logo ao acordar.

5. Uso de medicamentos

Certos remédios também podem gerar mau hálito. É o caso de medicamentos contendo penicilina ou de remédios para tratamento de câncer, anti-histamínicos, anfetaminas, tranquilizantes, diuréticos e outros, que provocam diminuição do fluxo salivar.

6. Doenças

Alguns odores característicos podem demonstrar a presença de doenças sistêmicas, como ocorre com os indivíduos diabéticos e com insuficiência renal ou hepática.

 

7. Estresse

O nervosismo e ansiedade constantes também levam à redução na produção de saliva, o que favorece a formação da saburra lingual.

O mau hálito atrapalha sua vida social?

Quem sofre com o mau hálito geralmente tem sua vida social, afetiva e profissional comprometida. A halitose interfere nas relações íntimas, na autoestima e na autoconfiança de um indivíduo, além de aumentar sua ansiedade. O hálito constantemente desagradável pode ter efeitos psicológicos que vão desde a falta de confiança e constrangimento, até um aumento contínuo do stress.

Em alguns casos, os indivíduos que sofrem de mau hálito são objeto de deboche e de bullying por parte dos que os rodeiam. Muitos dos que buscam tratamento para o mau hálito relatam terem sentido discriminação social e profissional e tendem a se isolar ou a criar comportamentos defensivos no intuito de disfarçar o mau hálito. Nestes casos, observa-se maior distanciamento interpessoal e limitações na comunicação oral.

Até mesmo alguns comportamentos compulsivos foram observados por pessoas acometidas pelo mau hálito, como a tentativa desesperada de mascarar o odor escovando os dentes exageradamente, usando enxaguantes bucais em excesso, chegando até a machucar boca, dentes e língua. No entanto, isto gera ainda maior frustração aos indivíduos com mau hálito, pois são soluções pouco eficazes, devido à sua curta duração.

5 dicas valiosas para evitar o mau hálito

1. Cuidado com a Higiene Bucal

Procure higienizar bem a boca, escovando os dentes no mínimo 3 vezes ao dia, ou depois de qualquer refeição, usando fio dental, creme dental e enxaguantes bucais. Assim, elimina-se resíduos de alimentos da boca, tornando mais difícil a proliferação de bactérias, que são as grandes causadoras do mau hálito.

 

2. Não esqueça da língua!

Higienize bem a língua. Você pode escová-la suavemente, em cada escovação. Ou, melhor ainda, faça uso de raspadores linguais, que alcançam o terço mais posterior. A saburra lingual, originária da combinação de células, saliva e bactérias, é uma das principais causas do mau hálito, e deve ser combatida com a manutenção diária da limpeza na língua.e humilha e constrange na frente dos amigos e da família.

 

3. Mantenha-se bem hidratado

Faça a ingestão de pelo menos 2,5 litros de água ao dia. Se a boca ficar seca, produzindo menos saliva, o hálito pode ficar mais forte e desagradável.

 

4. Cuidado com a alimentação (ou com a falta dela)

Melhore seu hábito alimentar, evitando condimentos ou alimentos com cheiro muito acentuado, como cebola, alho, curry, carnes, etc. Evite também o consumo de álcool, café e refrigerantes. Prefira os chás, sobretudo o verde, que ajuda a manter o hálito saudável. E evite dietas com jejuns prolongados.

 

5. Pare de fumar

O cigarro é um grande causador de mau hálito, pois libera substâncias químicas que prejudicam o organismo e causam sérios problemas aos dentes e à gengiva. Os fumantes são mais suscetíveis à formação de placas, que também ajudam na proliferação do mau hálito.

Buscando a solução para o mau hálito

O mau hálito pode ter um enorme impacto na qualidade de vida. E buscar o tratamento pode ser o primeiro passo para uma grande e positiva mudança. O Cirurgião-Dentista é o profissional indicado para conduzir este processo de diagnóstico e tratamento do mau hálito.

O tratamento pode envolver não apenas o dentista, mas também outros profissionais – caso o mau hálito tenha origens variadas – e, claro, requer a sua atenção e comprometimento, aderindo às recomendações e tratamentos definidos pelo profissional da saúde.

Agende agora sua consulta com um Dentista

Participaram desta matéria:
Alessandra Capeloza Augusto Esteves. Dentista - São Bernardo do Campo, SP

Dentista – CRO 65.488 | São Bernardo do Campo, São Paulo – SP

Dentista com experiência de mais de 20 anos, com diversas especializações ao longo da carreira.

Graduada pela Universidade de Alfenas, em 1997.

Clínica Geral e Especialista em Odontogeriatria e Odontologia Hospitalar. Membro da Allaser.

FracoRegularBomMuito bomÓtimo (2 votos)
Loading...
Compartilhe em suas redes sociais:

Deixe seus comentários!
[yuzo_related]
Médico por preço acessível

Encontre um Psicólogo perto de você, agende uma consulta e comece hoje sua terapia

Consultas acessíveis, com profissionais em 40 cidades

Escolha um Psicólogo perto de você, agende uma consulta e comece hoje sua terapia

Sobre o Nossos Psicólogos

O Nossos Psicólogos é o portal onde você escolhe um Psicólogo perto de você, com terapia a custos acessíveis. Escolha o seu profissional de acordo com o que é importante para você: perfil, especialidade, localização, agenda etc. O uso pelo paciente é gratuito: ele paga somente a consulta realizada, diretamente ao profissional que o atendeu. As consultas são realizadas no consultório particular do Psicólogo escolhido pelo paciente. Acesse nossa página Quem Somos para saber mais.

Todas as informações aqui apresentadas têm objetivo meramente informativo, não pretendendo, em tempo algum, substituir as orientações e diagnósticos de profissionais da saúde, ou servir como indicação para qualquer tipo de tratamento. Somente o profissional da saúde poderá indicar, iniciar, alterar ou interromper tratamentos. NUNCA tome medicamentos sem orientação médica. Para mais informações, acesse nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.

Logo - Nossos Psicólogos

Receba nossas novidades!

Tudo sobre sua saúde física, mental e emocional, com o olhar humano e atento dos Nossos Psicólogos.

Obrigado! Seu e-mail foi cadastrado!